Cannot GET /api/stage
'; rockAnalyticsScript_V2.setAttributeNode(website); var host = document.createAttribute('data-host-url'); host.value = 'https://apidev.analytics.rockcontent.com'; rockAnalyticsScript_V2.setAttributeNode(host); document.body.appendChild(rockAnalyticsScript_V2); } });

Aromaterapia: entenda sobre a técnica natural que utiliza óleos essenciais

5 minutos para ler

Você já ouviu falar em aromaterapia? É uma técnica natural que utiliza o aroma de  óleos essenciais para estimular diferentes partes do cérebro. A prática terapêutica promete recuperar o equilíbrio e a harmonia do corpo, ajudando a garantir a saúde física e mental. Desde a Segunda Guerra Mundial, pela escassez de antibióticos, os óleos vêm sendo utilizados para amenizar os processos infecciosos dos pacientes. A prática evoluiu e tem uma série de aplicações. Confira!

Quais os benefícios?

Segundo os especialistas, ao inalar os aromas dos óleos, os canais olfativos mandam a mensagem para o sistema nervoso, responsável pelas emoções, fazendo com que o cérebro reaja com modificações de humor e estado de espírito. Cada óleo tem os seus principais benefícios mas, de uma forma geral, eles são muito interessantes para:

  • Reduzir de ansiedade e estresse;
  • Diminuir dores de cabeça;
  • Reduzir inflamações;
  • Melhorar o sono;
  • Dar energia;
  • Ajudar com problemas no estômago;
  • Aliviar a dor.

A aromaterapia é uma prática reconhecida pela OMS (Organização Mundial da Saúde) como uma técnica complementar aos tratamentos médicos. É, inclusive, oferecida de forma gratuita no Brasil através do SUS (Sistema Único de Saúde), conforme prescrição.

Attar ou Ittar: a fragrância indiana

O attar – também conhecido como ittar – tem mais de 60.000 anos. A fabricação dessa fragrância é a prática de extrair o perfume das flores, ervas ou outras fontes, como a própria madeira. Existem menções a essas fragrâncias já na época dos antigos épicos indianos e nos Granths – os reis utilizam para tomar banho. As mulheres que se envolviam no processo de preparação das fragrâncias eram conhecidas como Gandhkarika.

A produção na Índia foi incentivada por conta da época dos imperadores Mughal, que eram bastante adeptos ao uso de attar para provocar cheiros agradáveis: 

Segundo os historiadores, o popular imperador mogol Akbar tinha todo um departamento de perfumaria para que ele e seus sucessores pudessem manter seus corpos (e mentes) bem perfumados em uma região onde o clima quente pudesse ser combatido com eficácia.”

Essa prática permaneceu mesmo após o declínio do império Mughal, tornando inclusive alguns perfumes bem famosos, como o Kannauj, que traz o nome de uma pequena cidade em Uttar Pradesh, na Índia. Devido a alta produção na região, ela é conhecida atualmente como “a capital do perfume da Índia”. 

A fabricação de attar é artesanal e tradicional. Geralmente, é realizada em áreas remotas, para que as flores sejam processadas logo após serem arrancadas das plantas. Alguns equipamentos são utilizados, como:

  • Degs: onde o processo é realizado, feitos de cobre;
  • Bhapka: é o receptor, que é conectado ao deg, atuando como um condensador;
  • Bhatti: são os fornos tradicionais usados pelo artesão, feitos de tijolos ou argila e abastecidos por madeira ou carvão;
  • Gachchi: é o tanque de água de resfriamento;
  • Kuppi: são garrafas de couro utilizadas para remover a umidade.

Para utilizar a fragrância do attar, basta aplicá-la na parte interna de cada pulso e passar um pouco atrás de cada lóbulo da orelha.

Principais óleos e para que servem

Cada fragrância tem seus benefícios, e é recomendada por um objetivo claro. Vejamos algumas das principais:

Lavanda

Serve para dormir melhor e manter a pressão sanguínea controlada, amenizando os sintomas da TPM – como irritação, ansiedade e enxaqueca – e promovendo relaxamento.

Laranja

Serve para relaxar, diminuir a ansiedade. Segundo um estudo, inclusive, foi descoberto que as mulheres que cheiravam esse óleo ficavam mais relaxadas durante o trabalho de parto.  

Sálvia

Serve para diminuir a pressão arterial, auxiliando na respiração e atenção. 

Alecrim

Serve para estimular o raciocínio e o ânimo. Essa essência, portanto, eleva o poder do cérebro, trazendo precisão em tarefas mentais exigentes, trazendo uma sensação revigorante. 

Canela

Serve para aumentar a concentração e reduzir a frustração, facilitando o foco e a atenção.

Eucalipto

Serve para uma função física: reduzir o muco e o congestionamento nasal. Vale ressaltar que o eucalipto é forte e necessita de uma ou duas gotas, somente, para fazer efeito.

Limão

Serve para melhorar o humor e combater enjoos. Em um estudo publicado na Psychoneuroendocrinology, em 2008, por exemplo, os pesquisadores descobriram que a inalação do aroma do óleo essencial de limão era mais eficaz na melhoria do humor do que a aromaterapia envolvendo o uso de óleo essencial de lavanda.

Bergamota

Serve para atingir o relaxamento máximo e diminuição do cortisol – também conhecido como o hormônio do estresse. 

Camomila

Serve para auxiliar no sono, causando o mesmo efeito do chá.

Jasmin

Serve para melhorar o humor e proporcionar otimismo e positividade. Também pode ter efeito afrodisíaco.

Cuidados ao utilizar óleos essenciais

Existem diversas formas de aproveitar os óleos essenciais. Um dos mais utilizados é o difusor, que libera os aromas no ar. No entanto, devemos tomar alguns cuidados para que a prática não cause efeitos negativos:

  • Não respirar os óleos por mais de uma hora por vez;
  • Procure óleos 100% puros e orgânicos, livres de produtos químicos sintéticos;
  • Atenção aos óleos à base de citros, como laranja, limão e bergamota: eles podem predispor a queimaduras solares se colocados diretamente na pele;
  • Alguns óleos fortes, como o de eucalipto, devem ser utilizados com cautela, pois são tóxicos ao sistema nervoso e ao fígado, se usados em exagero;
  • As grávidas devem tomar cuidado ao utilizar óleos como artemísia, poejo e absinto, pois podem causar contração do útero;
  • Pessoas que possuem alergias de pele ou respiratórias devem ter atenção dobrada ao seguir as instruções de uso.

Você também pode gostar

Deixe um comentário