Confira 7 dicas para meditar e viver melhor

5 minutos para ler

O assunto está em voga e vez ou outra buscamos informações sobre o que é a meditação, dicas para meditar melhor, conseguir manter a concentração durante a prática. Esse interesse crescente tem um motivo. 

As pessoas têm descoberto que, além dos benefícios espirituais, a prática favorece aspectos físicos e melhora a psiquê de maneira significativa. Assim como um músculo precisa se exercitar, esse desligar da mente deve ser praticado de forma contínua e gradual. A melhora vem na mesma proporção.

Reunimos 7 dicas que podem ajudar a entender e praticar melhor a meditação. Acompanhe conosco!

O que é meditação e quais os benefícios?

Houve um tempo em que meditar era considerado hábito de hippies ou religiosos. Hoje, a ciência comprova que a prática melhora a capacidade de concentração e foco dos indivíduos, bem como reduz a ansiedade e o estresse.

A meditação é o exercício progressivo de esvaziamento da mente, como um detox mental. Nele, procuramos reduzir a quantidade de pensamentos e buscamos nos concentrar no presente apenas, como uma tentativa de olhar para dentro.

Para ilustrar um pouco melhor, imaginemos um gato em repouso. Ele não está preocupado com os outros gatos, com o que comerá no jantar ou sobre o que pensam a seu respeito. Ele apenas existe, suas ações são instintivas e sua cabeça está no agora. Esse seria o estado meditativo.

Alguns praticantes relatam curas de problemas como insônia, depressão e algumas mazelas físicas. Os depoimentos são validados pela medicina, que associa os pensamentos e emoções negativas às enfermidades. Logo, limpando e melhorando os pensamentos, reduzem-se também os sintomas.

Quais são as dicas para meditar melhor?

A sociedade indiana já reconhece há milênios os benefícios que o Ocidente está descobrindo agora. Mas muitas pessoas têm alguma dificuldade no início da prática. É por isso que preparamos as dicas a seguir. Acompanhe!

1. Aprenda a respirar corretamente

A respiração é um fator-chave na meditação, pois pesquisas apontam que seu ritmo está relacionado com as ondas cerebrais. Para uma boa meditação, a respiração deve ser lenta e profunda.

Ao inspirar, você deve encher completamente os pulmões, dilatando o abdômen. Depois, expire expulsando o ar com suavidade e esvaziando completamente os pulmões.

2. Defina horários diários para meditar

Ao levantar é um bom horário para praticar a meditação, pois a mente ainda está naturalmente mais tranquila. No entanto, não existe regra para isso, desde que você reserve sempre alguns minutos do dia para a prática. Tenha a meditação como um compromisso diário com você mesma.

3. Escolha um local tranquilo

É possível meditar em frente a uma rodovia? Sim, só que exige um pouco mais de experiência. Embora seja difícil ter um ambiente perfeito, é possível encontrar uma sala ou jardim mais sossegados. Os colegas e familiares precisarão aguardar, e o celular deve ficar no modo avião no período.

4. Pratique yoga

O hábito favorece a manutenção da saúde física e mental, trazendo calma, flexibilidade e consciência corporal. Outro objetivo comumente buscado pelos praticantes desse exercício é a preparação do corpo para a meditação. A execução das posturas da yoga antes de meditar colabora para o foco e a postura.

5. Não lute contra a mente

É comum acreditarmos que os pensamentos devem ser eliminados, mas isso seria impossível. A tarefa foge do controle e, quando damos conta, estamos planejando o acompanhamento para a salada do almoço de domingo. E está tudo bem.

O essencial é não se deixar dominar por essas ideias. Adote o papel de espectador dos próprios pensamentos. Eles sairão naturalmente, e a prática do foco continuará.

6. Esqueça as cobranças 

Perfeccionismo é prejudicial em muitos sentidos. Se o meditar vira exigência e punição, perde seu sentido inicial. No começo, conseguiremos alguns segundos apenas. O intuito é melhorar aos poucos e encarar cada tentativa com um progresso. Não se pressione por isso.

7. Utilize recursos de apoio

Não são obrigatórios, porém, alguns elementos facilitam o processo de olhar para dentro. Incenso ou música de frequência elevada são recursos que ajudam a concentração. Com o passar do tempo, o cérebro fará uma associação direta entre som, aromas e a atividade.

Esperamos que essas dicas para meditar sirvam para que mais pessoas adicionem esse exercício no cotidiano e descubram como essa limpeza mental e dissociação do ego favorecem uma vida mais plena e cheia de sentido. Alguns minutos diários trarão resultados que reverberarão por toda uma existência.

Compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais e ajude outros que precisam e querem meditar, mas não sabem como!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-