Cannot GET /api/stage
'; rockAnalyticsScript_V2.setAttributeNode(website); var host = document.createAttribute('data-host-url'); host.value = 'https://apidev.analytics.rockcontent.com'; rockAnalyticsScript_V2.setAttributeNode(host); document.body.appendChild(rockAnalyticsScript_V2); } });

Deuses indianos: conheça as principais divindades do hinduísmo

7 minutos para ler

Os deuses indianos fazem parte do hinduísmo, a religião mais antiga do mundo. Bem diferente das religiões ocidentais, o hinduísmo possui em média 1,1 bilhão de fiéis e mais de 33 deuses. Esses deuses são chamados no masculino de Devi, e no feminino de Deva. As formas que eles possuem representam uma manifestação corporal de outros deuses imortais, como a trindade Hindu: Brahma, Vishnu, e Shiva. Outros são diferentes manifestações físicas de Shakti, a suprema divindade. Entenda!

Principais deuses da cultura hindu

Agni:divindade do fogo

É um dos mais importantes e antigos deuses indianos. A sua divindade não se manifesta fisicamente, mas sim através de uma energia que é capaz de transformar o interior. Para a cultura hindu, ele está presente no coração de todos os seres humanos, representando a chama da vida, e todas as estrelas são consequência dessas chamas.

Brahma: deus da criação

Brahma é o deus que criou o cosmos e todo o universo. É o primeiro da trindade Hindu, conhecido por ser o deus da criação, da criatividade e do intelecto. Ele possui quatro rostos, que simbolizam as escrituras sagradas do hinduísmo, e quatro mãos, que carregam um rosário, um vaso de água, um livro e um lótus.

Durga: deusa da proteção

Também conhecida como Amba ou Bravani, Dunga é reconhecida por ser a deusa do inacessível, do invencível e do incomensurável, como uma barreira forte que nunca cai, e que protege todos aqueles que são justos e possuem bravura no coração. Uma das representações da mãe divina, Durga simboliza toda a natureza cósmica feminina. Ela possui oito braços, que carregam armas para proteger a humanidade.

Ganesha: senhor dos obstáculos

É um dos deuses indianos mais populares do mundo. Filho de Shiva – Deus máximo, destruidor e regenerador – e Parvati – Deusa mãe -, ele possui uma cabeça de elefante, que se tornou uma característica marcante. É conhecido como a figura máxima do intelecto e da fortuna, possuidor da consciência lógica, e considerado o Destruidor de Obstáculos.

Hanuman: deus das causas impossíveis

Símbolo da força e devoção, Hanuman é, de todos os deuses, aquele que lembra que temos poderes ilimitados, e que somos capazes de enfrentar tudo, inclusive momentos difíceis. Junto com Rama, ele luta contra o mal, e um dos deuses mais adorados da Índia, com muitas homenagens espalhadas pelas cidades.

Indra: rei dos deuses

Indra é o mais importante de todos, conhecido como o rei dos deuses. Ele é um dos grandes guardiões do mundo, protetor da natureza e responsável pela derrota do mal supremo. É conhecido também por ser o deus do ar e das estações, e senhor das nuvens, relâmpagos e chuvas. Em sua representação, ele aparece montado em um elefante branco e possui quatro braços.

Kali: a furiosa mãe do tempo

Ela é uma das formas mais ferozes de Shakti, e é representada com um colar de cabeças, oito braços e oito pernas. Possui a cabeça de Shiva nas mãos. Dentre os deuses indianos, é a que tem uma força natural para destruir tudo.

Kartikeya: deus da guerra

É o irmão de Ganesha, filho de Shiva e Parvati. Predestinado a derrotar o demônio Tarak, que causava grande confusão no ritmo das estações. Foi o comandante das forças divinas na batalha contra o mal. É representado como um homem bonito, carregando armas e montado em um pavão.

Krishna: deus da devoção

É uma das formas que Vishnu – que compõe a trindade sagrada – assume,  e uma das mais poderosas. Para os povos Hindus ele não é apenas um herói, mas também um amigo e mestre. É símbolo do amor perfeito e da consciência suprema. Seus devotos se reunem no movimento Hare Krishna, que o considera o rei supremo, “O Todo-Atrativo” e que, portanto, engloba todas as demais qualidades.

Lakshmi: deusa do dinheiro e da riqueza

É a deusa da prosperidade, tanto material quanto espiritual. Seu nome é derivado da palavra Laksya, que significa meta ou finalidade. Ela é invocada pelos hindus em momentos de dificuldades financeiras. É a deusa do lar das casas indianas.

Parvati: deusa do amor e da fertilidade

É uma das três grandes deusas Hindus. É esposa de Shiva e mãe de Ganesha e Kartikeya. Conhecida por trazer beleza e sustento ao casamento, ela é a fonte do poder de Shiva, já que ela é representada com dois braços quando está com o marido, e com quatro ou oito braços quando está sozinha.

Rama: deus da verdade e virtude

Rama também é mais uma das formas de Vishnu, símbolo da fraternidade, por conta de sua compaixão e coração. É considerado a personificação do que os hindus crêem, procuram e constroem a partir da fé, como uma perfeita personificação da humanidade ideal.

Saraswati: deusa da sabedoria

É a deusa do conhecimento, da arte, da música e da sabedoria. Como deusa da música, ela também estende sua atuação para as outras artes e até mesmo para algumas ciências. Esposa de Brahma e mãe dos Vedas, ela é adorada pelos seguidores que buscam por compreensão e conhecimento. Ela é representada como uma linda mulher, com quatro braços e muitas joias.

Shakti: a grande mãe

Assim como Brahma, ela é considerada um ser supremo. É a força cósmica primordial e o aspecto energético dos deuses indianos. Na terra, ela se manifesta na forma das deusas Saraswati, Parvati e Lakshmi, formando a trindade feminina do hinduísmo, chamada de Trivedi.

Shiva: deus da destruição

Enquanto Brahma é o deus da criação, e Vishnu é a preservação da vida, Shiva veio para ser a destruição da vida e completar a trindade Hindu. Ele é considerado tranquilo e protege seus seguidores dos males. Ele não traz o caos, mas a ordem. Seu papel é destruir o universo, para que Brahma possa criar, mantendo um ciclo de destruição, criação e proteção.

Surya: deus do sol

O reino de Surya é na esfera solar, até onde os raios do sol podem tocar. Ele é considerado a face visível de deus. Domingo é o dia de devoção a Surya, por ser um dia solar. Os fiéis, nesse dia, comem apenas uma refeição e fazem pedidos em prol da saúde e proteção contra pesadelos.

Varuna: deus da imortalidade

Ele é o guardião da imortalidade, e o deus hindu dos líquidos, dos oceanos. Ao longo do tempo, ele passou a ser relacionado ao ambiente marinho. Dentre os deuses indianos, ele é representado como um homem de pele amarela, com uma armadura dourada e quatro braços. Geralmente, costuma vir montado em um animal com características terrestres e marinhas.

Vishnu: deus da preservação

Ele faz parte da trindade Hindu, junto a Brahma e Shiva. Seu papel é manter o equilíbrio entre o universo e o Dharma (comportamento justo). Possui quatro braços em sua representação, o que demonstra sua onipotência e onipresença. Ele é frequentemente visto sentado em cima de uma serpente, que representa sua capacidade de permanecer em paz mesmo diante do medo.

Yama: deus da morte

Também faz parte dos deuses indianos antigos. Ele é o governante do submundo Hindu e aplica punições aos mortos, de acordo com seus pecados em vida. A representação de Yama é muitas vezes um homem azul, que segura uma maçã e um laço, montado em um búfalo.

Que tal conhecer alguns produtos da cultura indiana com os melhores preços do mercado? Acesse casadaindia.com.br!

Você também pode gostar

11 comentários em “Deuses indianos: conheça as principais divindades do hinduísmo

  1. Boa tarde. Tenho interesse em saber quais aromas indicados para altar, ou mesmo rituais dedicados para divindades indianas.
    Obrigada.
    Maria Oliveira

  2. Tenho um grande facinio pelo ocidente e a índia em particular, cultural e religiosidade e espiritualidade berço das religiões a se expandir para o para o planeta Terra e quisas universo. O que noto muitos Deus poucas deusas, muitos braços e rostos fisionomia femina e acompanhando de animais e armas dando a impressão de uma eterna guerra entre os diversos planos cósmico e energético, mas não deixa de ser impressionante e curioso.

Deixe um comentário