Índigo Natural: conheça o azul de origem vegetal

4 minutos para ler

Você já deve ter escutado essa palavra algumas vezes. Seja para denominar uma cor, um material, um corante ou ainda um determinado comportamento da parapsicologia. Hoje vamos falar sobre o Índigo Natural, extraído do indigueiro (anileiro). Confira!

O que é?

O Índigo Natural é um corante obtido através da fermentação das folhas de anileiras. O gênero Indigofera spp. tem mais de 200 espécies distribuídas no continente africano, asiático, americano e europeu. É comercializado internacionalmente em pequenos blocos ou em sua forma de pó, com cor azul intenso. 

História do Índigo Natural

O Índigo Natural era um corante muito utilizado por civilizações ao redor do mundo, como técnica para colorir os tecidos de azul: egípcios, mesopotâmicos, africanos, gregos, romanos, britânicos e andinos. No Egito Antigo, ele também foi utilizado para fazer desenhos e fixar as múmias. 

No final do século XV, a partir do estabelecimento de uma relação comercial entre Ocidente e Oriente, o anil passou a ser importado para a Europa. Com isso, até o final do século XIX, quando se passou a produzir índigo sintético, o Índigo Natural era muito utilizado na indústria têxtil – inclusive, o azul do jeans que conhecemos hoje proveio dele -, principalmente na produção de lãs. No entanto, com o avanço do material sintético, o produto natural teve queda e gerou prejuízos para a Índia, que tinha um alto volume de cultivo, sofrendo com uma abrupta diminuição da demanda.

Atualmente, o Índigo ainda é cultivado na Índia, além de outros locais da Ásia e África, e teve uma recente alta de procura em virtude do crescente movimento de responsabilidade socioambiental das marcas. A procura por fontes naturais e renováveis representa um novo caminho com menor impacto à natureza, com cultivo de plantas ao invés da exploração do petróleo. O Índigo Natural é biodegradável, e reduz muito a quantidade de químicos nocivos que são normalmente utilizados no processo de tingimento artificial.

Uso para o cabelo

Além disso, alguns outros benefícios do uso do material foram descobertos, como, por exemplo, aqueles para o cabelo: crescimento mais saudável, tingimento dos fios ou redução/tratamento de caspa. 

Para o crescimento capilar, a melhor forma de aplicação é através do formato em pó, fazendo um óleo de cabelo, possibilitando massagear o couro cabeludo diariamente com o produto. Ele também previne infecções e estimula o crescimento dos fios. É uma opção natural e sustentável para evitar queda de cabelo. Como ele tem propriedades antibacterianas e antifúngicas, acaba ajudando muito com a caspa, diminuindo a coceira. 

O Índigo também pode ser considerado um condicionador de origem vegetal, pois ele hidrata e fortalece os fios de cabelo. Para o tingimento, a maior vantagem é que é uma opção livre de químicos, completamente natural, ao contrário dos corantes tradicionais utilizados. Dessa forma, pode ser utilizado a longo prazo, sem preocupações em relação à possibilidade de danificar o cabelo. A sua cor, normalmente, acaba durando mais tempo nos fios, formando uma camada protetora e de tingimento intenso. 

Aplicação com Henna

Mas você deve estar se perguntando: ok, mas então só poderei utilizar o Índigo Natural para pintar o meu cabelo de azul? Não! Quando misturado com henna, abrem-se outras possibilidades de cor. Dependendo da proporção misturada, pode-se chegar a tons como marrom escuro ou marrom claro. É uma boa opção para pessoas com fios pretos, para realçar a cor escura do cabelo e ainda aproveitar os seus benefícios.

Henna com Índigo Casa da Índia

A Henna da Casa da Índia apresenta 92% de Índigo e 8% de Henna pura. Apesar de ser excelente para o tratamento dos fios – e, inclusive, recomendável para essa finalidade por proporcionar ao cabelo mais brilho, maleabilidade, hidratação e proteção -, a cor não pega nos cabelos brancos, somente nos previamente hennados. 

Para utilizar, basta:

  • Acrescentar o pó de Índigo Henna a uma quantidade suficiente de água para alcançar uma pasta cremosa e homogênea;
  • Deixar descansar por 20 minutos e aplicar imediatamente, com o uso de luvas e auxílio de um pente;
  • Permanecer com o produto por uma hora, e após isso, enxaguar com água morna.

Para intensificar o efeito, é possível acrescentar uma colher de chá de sal para cada 50 gramas de Índigo Henna.

Você também pode gostar

3 comentários em “Índigo Natural: conheça o azul de origem vegetal

  1. Olá! Por gentileza me responda na seguinte ordem:
    1- Já entendi que para cobrir os fios brancos eles têm que estar hennados previamente. No entanto, tenho cabelos castanhos médios (com fios brancos) e gostaria de mantê-los ou escurecer sem chegar ao preto.
    2- Se eu aplicar a henna nos fios brancos, em que momento aplico o índigo? É por cima da henna sem retirar antes? Ou tenho que enxaguar a henna e aplicar o índigo? É no cabelo seco depois da henna?
    3- Para uma cor base castanho médio a henna com índigo da Casa da Índia vai atingir o tom de preto?
    4- Eu li todo o blog e comentários, e muitas respostas não tiram as dúvidas de quem quer um tom de cabelos castanhos ou pretos com o índigo e tem fios brancos. Por gentileza, é possível fazer tutorial como matéria do blog explicando o passo a passo para essa finalidade? Fica a dica! Pois quando surgir esse tipo de pergunta é só encaminhar para a postagem. Meu interesse é no castanho (e tenho fios brancos), mas se fizer uma matéria com as diversas tonalidades a partir de uma cor base e o resultado esperado será bastante esclarecer.

    1. Olá!
      1 A henna não vai chegar ao preto.
      2 Você aplica a henna, lava o cabelo e depois aplica o índigo.
      3 A henna com indigo não fica preto.
      4 Obrigada pela sugestão!

Deixe um comentário