Cannot GET /api/stage
'; rockAnalyticsScript_V2.setAttributeNode(website); var host = document.createAttribute('data-host-url'); host.value = 'https://apidev.analytics.rockcontent.com'; rockAnalyticsScript_V2.setAttributeNode(host); document.body.appendChild(rockAnalyticsScript_V2); } });

Óleos essenciais na alimentação

4 minutos para ler

Eles estão presentes na aromaterapia, nos cosméticos naturais, e no dia a dia de quem busca benefícios terapêuticos em fragrâncias que promovem o bem-estar do corpo. Os óleos essenciais são extraídos de plantas e têm como uso a purificação de ambientes e consequentemente do organismo.

O consumo deles pode ir além do uso na pele ou pela casa, algumas marcas podem ser consumidas com alimentos ou diretamente na boca. Calma, parece algo confuso? A gente te conta melhor neste texto como isso funciona.

O que são óleos essenciais

De origem 100% vegetal, os óleos essenciais trazem inúmeros benefícios para a saúde de acordo com o extrato de origem dele. Efeito calmante, agilidade na cicatrização, efeito antisséptico, ação anti-inflamatória, limpeza antibacteriana, e efeitos no trato gastrointestinal… e vários outros.

Eles são obtidos por meio de técnicas de extração, uma delas é a prensagem à frio, onde em seguida o produto extraído passa por diferentes tipos de destilação.

Óleos essenciais são considerados terpenos, que é um termo usado para designar os agentes responsáveis pelo cheiro das plantas. Eles vêm das folhas, raízes, sementes, frutos, flores e dos troncos de plantas. Portanto, o cheiro que sentimos ao usar um óleo essencial é responsabilidade desses terpenos.

Os terpenos podem reagir com outros terpenos e outras substâncias, para dar origem a outros compostos, como o mentol, a cânfora, a vitamina A e vários outros que promovem diferentes benefícios para a saúde.

Os benefícios que eles promovem são diversos. Alguns exemplos de substâncias e ações que elas promovem são:

  • Alecrim: analgésico, antisséptico, anti-inflamatório, estimulante e tônico
  • Bergamota: calmante, antibacteriano, anti-inflamatório, analgésico, combate intoxicação alimentar, diminui o colesterol
  • Camomila: antisséptico, analgésico, anti-inflamatório, cicatrizante e tônico
  • Canela: bactericida, fungicida, antioxidante, andidiabética, melhora o humor, ajuda no crescimento capilar
  • Capim-limão: antibacteriano, antifúngico, anti-inflamatório, previne úlcera gástrica, alivia náusea, faz bem para a diarreia
  • Cravo-da-índia: antioxidante, antimicrobiano, protege contra o câncer, tem efeito antidiabético e antitumoral
  • Eucalipto: analgésico e antisséptico
  • Gerânio: antioxidante, bactericida, anti-inflamatório, antisséptico, adstringente, faz bem para estresse, ansiedade e depressão, ajuda a passar pela menopausa
  • Hortelã: analgésico, antisséptico, anti-inflamatório e estimulante
  • Lavanda: cicatrizante, estimulante e tônico
  • Limão: antisséptico e anti-inflamatório
  • Laranja-doce: antimicrobiano, antioxidante, ajuda a reduzir sintomas de ansiedade e depressão, alivia dor
  • Melaleuca: analgésico, antisséptico, anti-inflamatório, cicatrizante e tônico
  • Olíbano: anti-inflamatório, antimicrobiano, faz bem para o coração
  • Orégano: analgésico, anti-inflamatório, antiséptico, diurético leve, digestivo, antioxidante
  • Sálvia-esclareia: relaxante, adstringente, antisséptico, aromático, fortalecedor dos cabelos, regenerador celular
  • Vetiver: contém antioxidante, afasta carrapatos, ajuda aliviar ansiedade
  • Ylang ylang: antifúngico, antibacteriano, anti-inflamatório, melhora o humor, alivia a ansiedade e a depressão

A eficácia dos óleos essenciais é devido a propriedade de seus compostos que são voláteis, ou seja: são liberados no ar de forma que conseguimos percebê-los facilmente pelo cheiro. Isso significa que eles interagem com o sistema nervoso central do nosso corpo, promovendo o equilíbrio e apoiando a cura.

Uso de óleos essenciais na cozinha

Embora tenha forte uso na aromaterapia, algumas marcas de óleos essenciais podem ser consumidas na alimentação.

Por se tratarem de extratos de plantas, eles são uma alternativa para quando você deseja o sabor de certo item, mas sem alterar a textura ou a cor da receita usando alimentos in natura. Por ser homogêneo, ao utilizar óleos essenciais na comida você traz sabor e aroma ao prato, ao mesmo tempo em que consome um produto que irá trazer inúmeros benefícios ao corpo.

Mas acalme-se, nada de despejar uma colher cheia de óleos essenciais em sua receita, apenas uma gota é necessária para dar aquele sabor e aroma que deseja. Em uma maior quantidade, eles podem “estragar” o sabor da receita, já que por serem voláteis possuem aromas e sabores muito intensos. Uma dica é testar diferentes sabores de óleos essenciais até encontrar aquele que combina com seu paladar.

Além dos pratos, você também pode usar óleos essenciais nas bebidas que fizer. Chás, leites aquecidos super combinam com um toque desse sabor.

Ah, e antes de consumir qualquer tipo de óleo essencial, se atente à marca e aos rótulos do produto, porque como dissemos acima, nem todas as marcas são comestíveis.

Vem conhecer os produtos naturais disponíveis aqui na Casa da Índia e se apaixone por uma vida sustentável e mais saudável. É só clicar aqui para conhecer!

Você também pode gostar

Deixe um comentário